A oração é o nosso meio de “comunicação” com Deus. É uma “conversa entre o crente e Deus”. Essa ação é demonstrada na Bíblia por algumas outras palavras bastante sugestivas, como:

INVOCAR –  v.t. Chamar em seu auxílio com uma prece, uma súplica: invocar a Deus. Suplicar a proteção de.

Salmos 17:6 – “… Eu te invoquei, ó Deus, pois me queres ouvir; inclina para mim os teus ouvidos, e escuta as minhas palavras.

Gênesis 4:26 – “… E a Sete também nasceu um filho; e chamou o seu nome Enos; então se começou a invocaro nome do Senhor.”

CLAMARv.t. Proferir em altas vozes; gritar, bradar.
Implorar, suplicar, exorar
( v.t. Implorar ansiosamente; suplicar, rogar; invocar).
V.i. Soltar altas vozes; gritar; bradar.

Salmos 3:4 – “… Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.)”.

LEVANTAR A ALMA AO SENHORv.t. Pôr ao alto, erguer; Exaltar-se, manifestar-se
Salmo 25:1 – “… A Ti Senhor, levanto a minha alma.”

BUSCAR AO SENHORv.t. Procurar com empenho ou intenção de descobri; Empenhar-se em descobrir;Tentar.Tratar de obter.

Isaias 55:6 – “… Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.”

Salmo 34:4 – Busquei ao Senhor e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores.

CHEGAR-SE AO TRONO DA GRAÇAv.i. Atingir o termo de um movimento; Fig. Elevar-se, ascender.

“Achegar” – v.t. Aproximar, ajeitar; V.pr. Acolher-se, aconchegar-se.

Hebreus 4:16 – “…Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.”

 

COMO DEVEMOS ORAR?

Vamos ver alguns requisitos bíblicos (7) para uma correta, boa e eficaz oração

RECONHECER A SOBERANIA DE DEUS

a) Quando oramos, devemos ter a completa compreensão de que somente Deus, o Senhor, é capaz de ouvir e responder nossa oração.

b) Saber que não existem atalhos. Este é o melhor e único meio de alcançar verdadeiras bênçãos (Tiago 1.17).

c) Reconhecendo Sua Soberania, devemos nos chegar ao Deus todo Poderoso em verdadeiro louvor e Adoração (1 Tim 1.17close1 Timothy 1:17 17 To the King of ages, immortal, invisible, the only God, be honor and glory forever and ever. Amen. (ESV) ).

 

2º – NOSSAS ORAÇÕES PRECISAM SER FEITAS COM FÉ GENUÍNA E VERDADEIRA.

a) A Fé é condição essencial para que alcancemos as respostas de Deus. Ele mesmo estabeleceu isso (Marcos 9.23; 11.24 e Tiago 5.15).

b) Essa Fé, não pode ser aquela “desesperada”, utilizada como último recurso e de forma inconseqüente. Ela deve ser a manifestação de um coração temente, obediente e resignado ao Senhor (Hebreus 10.22 – “inteira certeza de fé” e “corações purificados”; e Tiago 1.6 – não, hora crendo, hora duvidando).

 

3º – A ORAÇÃO EFICAZ É AQUELA FEITA SEGUNDO A PERFEITA VONTADE DE DEUS.

O reconhecimento da Soberania de Deus (1) e a Fé verdadeira (2), juntos, nos levarão a esse terceiro passo. A nossa Fé não é daquela que nos leva a crer que Deus tem que nos dar qualquer coisa e exatamente como nós queremos. Nossa Fé é de que Ele nos atenderá conforme a Sua soberana Vontade. Nossos pedidos tem que ser feitos dentro dela e nós precisamos estar amoldados à Vontade de Deus (Mateus 6.10 e I João 5.14 e 15).

 

4º – A oração deve ser FEITA EM NOME DE JESUS.

Não se deve entender isso como uma “fórmula mágica” ou mera expressão. Ao pedirmos “em nome Dele”, estamos nos dirigindo ao Pai pela autoridade concedida pelo Filho. Portanto, nossas orações devem ser feitas em harmonia com a pessoa, caráter e vontade de Nosso Senhor.

Isto implica em, no mínimo, duas razões para que a oração deva ser feitaem nome Dele:

a) Devemos nos lembrar de que nosso acesso ao Pai, que era rompido pelo pecado, só é possível agora porque pelo Filho, única e exclusivamente por Ele, é que nós tivemos esse acesso restabelecido (João 14.6).

b) Conforme João 14. 13 e 14 é Ele o executor dos pedidos feitos ao Pai.

 

5º – Não somente devemos orar SEGUNDO a Vontade de Deus, mas também devemos ESTAR DENTRO da Vontade de Deus.

Para que Deus ouça e atenda nossas orações é preciso que estejamos andando na Sua Vontade.

a) Ele nos promete dar as coisas necessárias àqueles que buscam antes o Seu Reino e Justiça (Mateus 6.33)
b) O apóstolo João declara que aquele que guarda Seus mandamentos será atendido em qualquer coisa (I João 3.22). Ora, quem guarda seus mandamentos não estará buscando nada contrário à Vontade de Deus para sua vida.

c) Obedecer aos mandamentos de Deus, amá-lo e agradá-lo são condições prévias indispensáveis para termos resposta às orações. Tiago ao escrever que a oração do justo é eficaz, refere-se tanto à pessoa que foi justificada pela fé em Cristo, quanto à pessoa que está a viver uma vida reta, obediente e temente a Deus tal qual o profeta Elias (Tiago 5.16-18):
d) Por outro lado, o salmista declara que se abrigarmos o pecado em nossa vida, o Senhor não atenderá as nossas orações (Salmos 66.18).

 

6º – PRECISAMOS SER PERSEVERANTES NA ORAÇÃO.

Essa é a lição principal da parábola da viúva importuna descrita em Lucas 18:1-7.

a) Jesus nos estimula à oração perseverante (Mateus 7.7-8)

b) O apóstolo Paulo também nos ensina em seus escritos a necessidade de sermos constantes em orar (Colossenses 4.2 e I Tessalonicenses 5.17). É fácil concluir que, se orarmos sempre e constantemente, certamente vamos orar muitas vezes pelas mesmas coisas.

c) Os servos de Deus do Antigo Testamento também reconheciam esse princípio:

- Enquanto Moisés perseverava (em oração) com suas mãos erguidas a Deus os israelitas venciam a batalha contra os amalequitas (Êxodo 17:11).
- Após Elias receber a palavra profética de que ia chover, ele continuou em oração até a chuva começar a cair (I Reis 18.41-45).

 

7º - Embora devamos ser persistentes, A ORAÇÃO (INDIVIDUAL OU EM GRUPO) NÃO DEVE SER REPETITIVA e impensada.

a) Alguns crentes entendem que o fato de fazer longas orações demonstre espiritualidade e por isso o fazem, mesmo publicamente. A oração deve ter a medida certa que a situação requer, mas em geral ela deve ser BREVE, CONCISA E OBJETIVA, pois Deus é Onisciente e não é preciso entrar em “muitos detalhes” para que Deus saiba do que estamos falando, pois Ele logo sabe das necessidades de cada um. O que passa disso, geralmente nos leva a “pregorações” ou inúteis repetições (Eclesiastes 5:2)

Sobre a necessidade de sermos objetivos em nossas orações e que as mesmas não sejam repetitivas, lemos também Mateus 6.7e 23.14.

Que assim, com sabedoria e devoção, possamos valorizar e fazer melhor uso dessa “ferramenta” maravilhosa que Deus nos concedeu e que é privilégio daqueles que tem comunhão com o Pai, por meio do Filho, Jesus.

 

Pr. Waldir Ferro

E-MAIL: [email protected]

 IGREJA BATISTA BETEL INDEPENDENTE

Rua das Flautas Transversais, 115 – Estância Tangará – Santo Amaro

São Paulo – SP – CEP 04933-010

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>